top of page

Sombra e outras afirmações do ser

Este é um texto que escrevi no dia 15 de Outubro de 2017 sobre o trabalho com as sombras:





"Eu sempre acreditei que para eliminar uma experiência da minha vida, para esquecer alguma dor, eu precisaria fazer coisas que me ajudassem nessa tarefa. Como, beber com os amigos, curtir muito numa balada, beijar várias bocas, conhecer novas pessoas, assistir um filme, uma série talvez, e de certa forma, essas atividades me ajudavam a esquecer pelo menos por um instante os meus incômodos, mas… eles voltavam.


A dor eu não queria sentir, as pessoas a minha volta sempre me falavam sobre como existem coisas que podem nos auxiliar a aliviar essa sensação. Eu só queria fugir dela, me olhar dessa forma, doendo? Era difícil, eu não queria sentir a maldita.


A gente evita, não é? Ninguém quer sofrer, ninguém que sentir tristeza.


No mas, a vida me deu um soco, dizendo “acorda, meu bem, você precisa aceitar a tua sombra”, aceitar a minha sombra?, “aceitar o teu lado sombra”. O que raios isso poderia significar? Bom, simples, sentir as minhas dores, os meus medos, as minhas inseguranças, não fugir delas, apenas sentir. Para que assim fosse possível a compreensão da raiz do problema que precisaria ser curado.


Eu tenho sentido cada parte de mim, tanto as boas como as ruins, também não finjo mais felicidade se não a tenho comigo, eu tenho sido isso para alguns, um pocinho de amargura, talvez? Mas só porque eu preciso entender a raiz desses problemas e como cheguei até isso.

E porque tenho que fingir estar feliz, senão estou? Não tenho. Os sentimentos que veem são reais, os negativos e os positivos, se os sinto, sinto profundamente e verdadeiramente.

Mas aceitar a minha sombra não significa somente aceitar a dor, a sombra pode ser até aquela característica boa que não colocamos em prática, pode ser o lado em que vemos nos outros e gostamos, mas em nós, não seria tão bom.


Acredito que o lado sombra seja aquele que negamos, tanto o bom quanto o ruim, aquilo que não aceitamos em nós. E lidar com essa parte que existe em mim, torna tudo mais complexo, porque no momento em que enxergo a sombra, e dou as mãos para elas, percebo que realmente me conheço.


Acredito de fato que a maior parte de nossos problemas começam a partir do momento em que não nos conhecemos e nos conhecer é mais do que o que gostamos e não gostamos, eu dei o exemplo da dor, por ser o que evitamos, dor é fraqueza, e fraqueza não é bem vista.


Desculpe aos mais próximos, eu sei que por aqui as coisas já não são as mesmas, mas acredito que essa seja uma forma de amadurecimento também, não?"

115 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page