top of page

Bruxaria como ato político

Quando me determino como bruxa marginal, veja, eu sinto como algo redundante, pois toda a história da bruxaria, das bruxes, vem de um contexto de marginalização. Acredito que talvez, tudo seja sobre reforçar a ideia, de onde viemos (e para onde iremos). Oferecer meus ensinamentos, as cartas, os banhos, as poesias, me é sobre libertação.



Se engana aquele que não vê magia nesses escritos, pois existe, existe e muito! A palavras têm força em alterar até mesmo padrões energéticos. Por isso, tenho escrito muito, para nos curarmos. Falando por aquelus que outrora não puderam falar.


Mas, para além disso, é preciso deixar claro que BRUXARIA É POLÍTICA. É sobre a desvinculação com um sistema capitalista, ocidental, colonizador e eurocêntrico. Que nos afasta dos nossos conhecimentos mais profundos, pois este afastamento é rentável. Não saber sobre si, de maneira holística, é vantajoso para quem está lá cima.


Por isso, repito, que muito além dos cristais, dos banhos de ervas, meditações, e cartas, a bruxaria é sobre a forma que nós encontramos para reintegrar nossas práticas em uma sociedade patriarcal complemente adoecida que não se sustenta mais.


Dica de leitura, Mulheres E Caça As Bruxas por Silvia Federici, Fogo No Mato: a ciência encantada das macumbas por Luis Simas e Luis Rufino, Eu, Tituba, Bruxa Negra em Salém de Maryse Condé.

71 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page